Reforma política: o estado de direito com a corda no pescoço

A tal “reforma política” é a última moda. A expressão é repetida ad nauseam pelos jornais e está diuturnamente nas redes sociais. A frequência impertinente de sua menção impede que nos concentremos em coisas realmente importantes como escutar pela centésima vez o Adagio for Strings de Samuel Barber, descobrir o que São Tomás de Aquino …

Anúncios